sábado, 21 de abril de 2018

terça-feira, 3 de abril de 2018

quinta-feira, 22 de março de 2018

Orquídeas silvestres da Arrábida (3): Erva-mosca (Ophrys bombyliflora)




Erva-mosca (Ophrys bombyliflora Link)
Mais informação: aqui.
(Local e data: Serra da Arrábida; 21 - Março - 2018)
(Clicando nas imageens, amplia)

quarta-feira, 21 de março de 2018

domingo, 11 de março de 2018

Soagem (Echium plantagineum)







Soagem *(Echium plantagineum L.)
Erva com 20 a 80 cm, anual ou bienal, unicaule ou multicaule; híspida ou sedosa (com pêlos compridos, rígidos ou macios), com caules erectos ou ascendentes, simples ou ramificados na parte superior; folhas com indumento sedoso, polimorfas, com as inferiores dispostas em roseta basal; flores zigomorfas (com corola infundibuliforme, em geral de cor azul ou azul-violeta, raramente branca) agrupadas em inflorescências ramificadas paniculiformes. 
Sabe-se que nem sempre é fácil distinguir as várias espécies dentro de cada género, afirmação que é também válida no caso do género Echium. Para ultrapassar a dificuldade de identificação do E. plantagineum o portal da SPBotânica (Flora.on) chama a atenção para uma particularidade que a distingue das suas congéneres: a "corola [é] glabra por fora, somente com alguns pêlos dispersos nas nervuras", ao passo que as congéneres têm a "corola com pêlos curtos em toda a superfície externa" 
Família: Boraginaceae;
Distribuição: Sul, Leste e Oeste da Europa; Sudoeste da Ásia; Norte de África; Macaronésia, (excepto: Açores, onde, entretanto, foi introduzida e Cabo Verde). Introduzida na Austrália e no Centro e Norte da Europa.
Em Portugal ocorre como espécie autóctone em todo o território do Continente e no arquipélago da Madeira e como exótica nos Açores.
Ecologia/habitat; espécie ruderal, ocorre em campos agrícolas, cultivados e incultos; em bermas de estradas e caminhos, em solos ácidos ou básicos, a altitudes até 1200m.
Floração: de Fevereiro a Julho
*Outros nomes comuns: Chupa-mel, Língua-de-vaca, Língua-de-boi, Soagem-viperina.

quarta-feira, 7 de março de 2018

Bocas-de-lobo (Antirrhinum cirrhigerum)



Bocas-de-lobo*  [Antirrhinum cirrhigerum (Welw. ex Ficalho) Rothm.**]
Erva perene, erecta ou ascendente, algo lenhosa na base, glabra, mas pubescente-glandulosa por alturas da inflorescência; caules com 30 a 50 cm, muito ramificados; folhas inteiras lanceoladas ou linear-lanceoladas; flores com corola bilabiada, de cor rosa ou púrpura, agrupadas em inflorescências em cacho mais ou menos denso; fruto em forma de cápsula oblonga.
Morfologicamente é muito semelhante ao Antirrhinum linkianum. Porém, o facto de o A. cirrhigerum possuir  "caules laterais curtos e gavinhosos", característica (visível nas 2ª imagem supra) que o A. linkianum não tem, permite distinguir as duas espécies com alguma facilidade.
Tipo biológicocaméfito;
FamíliaPlantaginaceae;
Distribuição:  Noroeste de África e Sudoeste da Península Ibérica (províncias de Cádis, Sevilha e Huelva, em Espanha;  Algarve, Baixo Alentejo, Estremadura e Beira Litoral, em Portugal).
Ecologia/habitat: areias marítimas e dunas litorais, a altitudes até 100m.
Floração: decorre ao longo de quase todo o ano, mas com maior intensidade de Fevereiro a Junho.
*Outros nomes comuns: Bocas-de-lobo-do-litoral arenoso; Erva-bezerra.
**SinonímiaAntirrhinum latifolium var. cirrhigerum Welw. ex Ficalho (Basónimo); Antirrhinum majus subsp. cirrhigerum (Welw. ex Ficalho) Franco.
(Local e data: Serra da Arrábida; 30 - Abril - 2017)

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Rosmaninho (Lavandula stoechas subsp. stoechas)





Rosmaninho * (Lavandula stoechas L. subsp. stoechas)
Pequeno arbusto, muito aromático, com 25 a 100 cm; caules folhosos muito ramificados; folhas com tamanho mais ou menos uniforme, inteiras, com indumento esbranquiçado, de lineares a lanceoladas, com frequência com margens revolutas e nervação reticulada facilmente perceptível na página inferior; flores (com corola bilabiada, com 4 a 5 mm de diâmetro, de cor azul ou violeta muito escura na parte superior) agrupadas em inflorescências espiciformes, pedunculadas (com pedúnculo mais curto que a espiga) e formadas por verticilos com 6 a 14 flores cada um, com remate de brácteas coloridas em forma de penacho.
Tipo biológico: fanerófito; caméfito;
Família: Lamiaceae / Labiatae;
Distribuição: Região Mediterrânica e Canárias;
Em Portugal ocorre em todas as regiões do Continente.
Ecologia/habitat: clareiras de matos e bosques, em terrenos pobres, por vezes, pedregosos, preferentemente siliciosos, geralmente em locais ensolarados, a altitudes até 1700m.
Floração: de Fevereiro a Julho.
*Outros nomes comuns: Cabeçuda; Arçã;
[Local e datas: Serra da Arrábida; 23 - Abril - 2016 (fotos 1 a 3); 13 Abril- 2012 (foto 4)]